A decisão de colocar o filho na escolinha




Como foi deixar o Fefê na escolinha: Separação x Independência


O momento ideal para isto acontecer, certamente dependerá de cada família e suas necessidades. O importante é que a criança precisa de oportunidades para se desenvolver, seja em casa ou na escolinha. Compartilho com vocês nossa experiência com esta decisão de colocar o Fefê na escolinha.

Como a Michelle (esposa)  e eu trabalhamos o dia todo fora, fomos obrigados a deixar o Felipe com minha sogra desde seu primeiro mês de vida, pois como a esposa é autônoma e não tem direito a licença maternidade e por problemas particulares, não conseguiu ficar mais tempo em casa com o Felipe, mas conseguia vê-lo todos os dias na hora do almoço e 3 vezes por semana levava ele a tarde para o trabalho, logo foi uma separação forte e dolorosa desde muito cedo.

Quando o Felipe completou 9 meses, decidimos colocá-lo na escolinha em período integral. Nosso pequeno tinha acabado de aprender a engatinhar e ainda era tudo muito novo e frágil para ele. Para nós, foi uma separação muito difícil, mas principalmente para a mamãe, pois antes da escolinha a Michelle deixava o Felipe com sua mãe, que tínhamos total confiança.

Antes a separação durante o dia era parcial e estava em família, era mais tranqüilo, mas ao deixar o Felipe na escolinha, a separação foi total, pois ele ficava o dia todo das 07h00 às 17h00 horas, sem contar no choque de você entregar o seu filho, seu "bem mais precioso" todos os dias para pessoas "estranhas".

A Michelle sofreu bastante, pois a insegurança e o medo do novo reinou por um tempo em nossos corações. O homem acaba sendo mais racional do que emotivo, claro que sofri também, mas precisava passar segurança para ela que daria tudo certo e seria bom para ele também. Tivemos o privilegio da professora do período da tarde ser uma amigona da família e isso contribuiu para nos acalmar.

A adaptação do Fefê na creche foi super tranqüila, quando dizem que os "pais sofrem mais", é a mais pura verdade, ele se alimentava super bem, interagia nas atividades, dormia bem, aprendeu comer sozinho desde muito pequeno e deu os primeiros passos na escolinha! Foi um grande avanço.

Com isto, constatamos o quanto a escola fez bem para ele, isso nos confortou, sentimos segurança e confiamos no trabalho executado. O tempo é a melhor maneira das coisas fluírem para acalmar nossos medos e insegurança, o Fefê sempre foi um bebê muito sorridente e isso também ocorria na escola, sinais que ele também se sentia bem lá dentro na presença dos adultos e amiguinhos.

A Independência e o desenvolvimento do Fefê, foi e ainda é nítida, pois a escolinha estimula muito a criança e acreditamos ser algo super positivo, visto que ele tem contato com outras crianças da mesma idade, aprendem a socialização e convívio.

Como tudo na vida existem os dois lados e o ruim da escolinha, foram os vícios adquiridos e estarem suscetíveis a mais resfriados/doenças, mas colocando tudo na balança, para nós o saldo é super positivo. Temos um trabalho extra para corrigir e eliminar o que aprendeu com o convívio com outras crianças, como cuspir, morder, bater, mas ele se tornou uma criança muito mais sociável, simpática e independente.

Este ano, decidimos mudá-lo de escolinha e esta sendo um tempo muito gostoso! Em poucos dias, já vimos um avanço muito interessante. Em breve farei um post sobre esta nova fase!

E você, já colocou seu filho na escolinha? Conta pra gente aqui no comentário, como foi sua experiência!

Abraços.

Marcelo

2 comentários:

  1. Para nós, a experiência foi meio traumática, Dante no início ficou super bem na creche.. Até que começou a voltar com mordidas, frequentemente, e um dia, numa tacada só, tinha 5 mordidas(tive que levar a pediatra, e ela passou uma pomada antiinflamatória, pq segundo ela,(não sabíamos que criança o tinha mordido)e furou a pele dele, meu BB sangrou��..e como se ja nao bastasse tinha arranhões pelo rosto, um muito próximo ao olhinho direito.. Conversamos com a direção da creche, que nos informou que era normal e poderia se repetir.. Fomos ao conselho regional de educação e lá fomos orientados a ir ao conselho tutelar..a creche foi notificada e desde então, ele está em casa comigo, por isso comecei a trabalhar em casa, para não ter que deixa-lo longe de mim.. Esse ano ele foi pra uma escola, perto de casa, e aparentemente gostou muito. Eu sempre digo que prefiro pecar pelo excesso do que pela falta..Pra quem pode ficar com seu BB, que o faça. Quem não pode, e não tem família pra dar esse suporte todo, que fiquem atentos. Bjs meu querido, Feliz dia do Amigo!! *Mandy*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino como sofreram! Desejo que Dante seja muito feliz na nova escola! Grande abraço pra vcs!

      Excluir

Instagram